sábado, 27 de fevereiro de 2016

[RESENHA] Dançando Sobre Cacos de Vidro



Título original: Dancing on broken glass
Autor: Ka Hancock
Páginas: 336
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance/ Drama
Minha nota: 3/5





Sinopse:  Lucy Houston e Mickey Chandler não deveriam se apaixonar. Os dois sofrem de doenças genéticas: Lucy tem um histórico familiar de câncer de mama muito agressivo e Mickey, um grave transtorno bipolar. No entanto, quando seus caminhos se cruzam, é impossível negar a atração entre eles. Contrariando toda a lógica que indicava que sua história não teria futuro, eles se casam e firmam – por escrito – um compromisso para fazer o relacionamento dar certo. Mickey promete tomar os remédios. Lucy promete não culpá-lo pelas coisas que ele não pode controlar. Mickey será sempre honesto. Lucy será paciente. Como em qualquer relação, eles têm dias bons e dias ruins – alguns terríveis. Depois que Lucy quase perde uma batalha contra o câncer, eles criam mais uma regra: nunca terão filhos, para não passar adiante sua herança genética. Porém, em seu 11° aniversário de casamento, durante uma consulta de rotina, Lucy é surpreendida com uma notícia extraordinária, quase um milagre, que vai mudar tudo o que ela e Mickey haviam planejado. De uma hora para outra todas as regras são jogadas pela janela e eles terão que redescobrir o verdadeiro significado do amor. 



Gostei do livro, ele é bom, mais ele não vai entrar na minha lista de favoritos do ano, achei ele bem previsível, desde o começo. A história conta como tudo começou entre Lucy e  Mickey, todas as barreiras enfrentadas para o relacionamento dar certo, apesar de Mickey ser um paciente psiquiátrico, gostei mais dele do que de Lucy, achei que a autora o escreveu muito bem.

"...Você talvez não acredite, mas sou um monte de outras coisas além de um doente mental."Mickey Chandler

Lucy, ela tem coragem, é forte, não concordei com todas as atitudes que ela tomou, mais os fins justificaram os meios. E foi esses fins, que deixou o livro interessante e o final melhor ainda, o que o livro perdeu em previsibilidade, ele ganhou bastante no final, por ser surpreendente.


"Michael Chandler será para sempre o meu herói. E agora você precisa deixar que ele seja o dela." Lucy Houston


Boa noite para todos
Beijos.




domingo, 21 de fevereiro de 2016

[TOP+] MINHAS SÉRIES FAVORITAS

1) Law & Order: SVU

A série Law & Order – SVU pertence à franquia de séries Law & Order e narra a vida e os crimes do grupo de elite da Unidade de Vitimas Especiais do Departamento de Policia de Nova Iorque. A série recebeu 7 indicações para o Emmy e, apesar de carregar o nome Law & Order, o programa estabeleceu uma identidade única e se firmou como um sucesso. O drama segue a Tenente Olivia Benson, cujo passado difícil é a razão para ela ter se juntando a unidade. Ela e sua equipe investigam os crimes sexuais que são considerados especialmente hediondos no sistema de justiça criminal americano. Também temos o detetive  Odafin “Fin” Tutuola, cujo senso de humor e experiência investigativa única o tornam um par perfeito para Amanda Rollins que vei transferida de Atlanta e a equipe se completa com o detetive Dominick Carisi Jr. que entrou na 16º temporada e o novo sargento Dobbs. O promotor Rafael Barba foi transferido da promotoria do Brooklin para trabalhar com a Unidade de Vítimas Especiais. Um advogado agressivo ele pressiona os detetives e as testemunhas para vencer os casos.




sábado, 20 de fevereiro de 2016

[TOP+] PIORES LIVROS QUE EU LI EM 2015

Olá pessoal, assim como existe livros bons, também existem livros ruins( por que a vida não pode ser tão perfeita, se não ela fica muito sem graça RS), então segue abaixo a minha lista dos piores livros que eu li em 2015.

1)- O DIÁRIO DE ANNE FRANK


Sinopse: O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias de uma menina judia que, com sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto.Lançado em 1947, O Diário de Anne Frank tornou-se um dos maiores sucessos editoriais de todos os tempos. Um livro tocante e importante que conta às novas gerações os horrores da perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial.Agora, seis décadas após ter sido escrito, este relato finalmente é publicado na íntegra, com um caderno de fotos e o resgate de trechos que permaneciam inéditos. Uma nova edição que aprofunda e aumenta nossa compreensão da vida e da personalidade dessa menina que se transformou em um dos grandes símbolos da luta contra a opressão e a injustiça. E consagra O Diário de Anne Frank como um dos livros de maior importância do século XX. Uma obra que deve ser lida por todos, para evitar que atrocidades parecidas voltem a acontecer neste mundo.

Sim, é isso mesmo, o primeiro livro da minha lista é o bendito Diário de Anne Frank, sinceramente o diário dela não conta nada do holocausto, simplesmente só fala mal das pessoas que vivem a sua volta, eu realmente fico triste em pensar em uma adolescente passar tudo o que ela passou, ninguém merecia aquelas atrocidades. Mais falar que ele é o  relato mais emocionante do holocausto, é a maior propaganda enganosa que eu já vi.


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

[TOP+] FILMES CLASSICOS QUE EU AMO

1) Uma Linda Mulher (1990)

Magnata perdido (Richard Gere) pede ajuda de uma prostituta (Julia Roberts) que "trabalha" no Hollywood Boulevard e acaba contratando-a por uma semana. Neste período ela se transforma em uma elegante jovem para poder acompanhá-lo em seus compromissos sociais, mas os dois começam a se envolver e a relação patrão/empregado se modifica para um relacionamento entre homem e mulher. { Filme disponível no Netflix}






quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

[RESENHA] A Última Carta de Amor


Título original: The last letter from your lover
Autor: Jojo Moyes
Páginas: 348
Gênero: Romance 
Minha nota: 2/5

Sinopse:  Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. De volta à casa com o marido, ela tenta, em vão, recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer falta alguma coisa. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalhava. Obcecada com a ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte porque ela mesma está envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar “B”, sem desconfiar que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas do seu próprio relacionamento.

O livro conta a história de 4 pessoas que viveram em épocas diferentes mais com muitas coisas em comum. Primeiro, o livro vem contado a história de Jennifer que é uma jovem bonita mais muito subestimada pelo seu marido Laurence, aparentemente eles tem um casamento feliz e perfeito, mais no curso de sua vida, Jennifer encontra o jornalista Anthony o qual os dois começam um relacionamento íntimo. 

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

[RESENHA] O Duque e Eu



Titulo original: The Duke and I
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Minha nota: 4/5




Sinopse: Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá várias pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos de que aparenta. Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

[TOP+] MÚSICAS FAVORITAS

1) Hunting high and low. {A-ha}
  A-ha é uma famosa banda norueguesa de synthpop, New wave e Pop Rock, formada na cidade de Oslo, Noruega, em 1982. Seus integrantes são Morten Harket (vocalista), Magne Furuholmen (tecladista) e PÃ¥l Waaktaar (guitarrista). O grupo alcançou enorme sucesso mundial nos anos 80, se tornando imediatamente umas das bandas mais famosas daquela década.



Curta nossa fanpage!